Topo da página

Conteúdo do site

Coluna do centro

Latossolos

Compreende solos com horizonte B latossólico, não hidromórficos. As principais características do B latossólico são: baixa relação molecular SiO2/Al2O3(Ki) na fração argila, normalmente inferior a2,2, dado o avançado grau de intemperismo do material do solo; alta relação molecular Al2O3/Fe2O3 (valores superiores a 3,0) em virtude dos baixos teores de óxido de ferro, que se associam as cores intermediárias entre o vermelho e o amarelo; baixa capacidade de permuta de cátions (valor T) da fração argila, em razão do material do solo ser constituído, essencialmente, de sesquióxidos, argilas1:1 (cauliníticas), quartzo e outros materiais altamente resistentes ao intemperismo; baixo conteúdo de minerais primários, exceto os mais resistentes (quartzo, ilmenita e magnetita); ausência de minerais primários facilmente decomponíveis ou presentes em quantidades muito pequenas; grau de estabilidade dos agregados relativamente alta e teores baixos ou inexistentes de argila natural (dispersa em água), apresentando um alto grau de floculação.

 

Possuem dominância das frações areia e/ou argila, sendo a textura, predominantemente média (raramente cascalhenta); os teores de silte são, normalmente, baixos, em decorrência do estágio avançado de intemperização.

 

Os perfís são, predominantemente, profundos a muito profundos, sendo mais normais as transições difusas e graduais entre os horizontes; são muito porosos e muito friáveis ou friáveis, quando úmidos e bem a fortemente drenados. São, normalmente, bastante resistentes à erosão, em decorrência da baixa mobilidade da fração argila, do alto grau de floculação de da grande permeabilidade e porosidade.

 

No Estado do Ceará, predominam solos distróficos (saturação de bases baixa), ocorrendo, mais raramente, solos eutróficos (saturação de bases média e alta), localizando-se, estes, na área semi-árida, principalmente na Chapada do Apodi. Latossolo Vermelho-Amarelo Distrófico predominantemente média (raramente cascalhenta), ocorrendo, também, argilosa.

 

São solos, normalmente, profundos a muito profundos, mas pequena área (PE342o componente e LVd11) apresenta solos pouco profundos.

 

Ocupam grandes extensões no Estado, distribuídos, principalmente, pelas zonas fisiográficas do Litoral, Ibiapaba, Sertão do Sudoeste e Araripe, muitas vezes situados em topos de serras úmidas, cuestas ou chapadas, à oeste e sudoeste, próximas as divisas com Pernambuco e Piauí, Ocorrem, ainda, em menores proporções, nas zonas fisiográficas do Cariri e do sertão do Salgado e Alto Jaguaribe.

 

O material originário destes solos é derivado, em grande parte, de arenitos do Cretáceo, Siluriano-Devoniano Inferior e Jurássico Superior; no Litoral, associam-se a sedimentos do Grupo Barreiras e/ou recobrimento de materiais argilo-arenosos e areno-argilosos sobre o Pré-Cambriano Indiviso e Cretáceo.

 

O relevo predominante é plano e suave ondulado, observando-se pequena área que bordeja a Chapada do Araripe, que apresenta relevo de suave a forte ondulado.

 

Predominam os tipos climáticos Aw' e BSw'h' (Köppen) e os bioclimáticos 4bTh e 4aTh (Gaussen), com precipitações pluviométricas médias anuais, desde 450mm (caatinga hiperxerófila), até,1550mm (floresta subperenifólia), sob os mais diversos tipos vegetacionais.

 

A maior limitação ao uso agrícola destes solos decorre de sua baixa fertilidade natural e forte acidez, porém são fisicamente bons, ou seja, são profundos e porosos, de textura, em grande parte, média e relevo, predominantemente, plano e suave ondulado, o qual propicia o uso de mecanização.

 

Além da baixa fertilidade, situam-se, por vezes, em áreas sob condição de clima seco, com baixas precipitações pluviométricas e, de um modo geral, são solos ácidos a fortemente ácidos que requerem, além de adubação, corretivos e irrigação. Compreende solos com baixa saturação de bases (V%), a qual varia, comumente, de 10 a 30%.

O Horizonte A se apresenta mais freqüentemente fraco ou moderado observando-se, também, solos com A proeminente e com caráter húmico. A tex- tura do horizonte B é predominantemente.

Voltar ao topo da página

Rodapé da página

Avenida Rui Barbosa, 1246, Aldeota - Fortaleza/CE - CEP.: 60.115-221

Fone: (85) 3101.1088 - Fax: (85) 3101.1093 - Email: funceme@funceme.br

Copyright © 2014 - Governo do Estado do Ceará. Todos os direitos reservados